Roteirista quer escrever. Mas acaba descobrindo que tem que inscrever também.

Na cerimônia do Oscar ninguém comenta sobre o “melhor projeto escrito do ano”, mas era um prêmio que deveria haver. Afinal de contas, quem conta histórias e acaba tendo que explicar a história para poder contar a história tem mesmo que ganhar alguma coisa dourada.

Nem que seja só um broche do Ministério… Ninguém vai julgar. Será o Oscar que você pode ter.

A Ancine é zero preconceito. Você pode conseguir aprovar qualquer tipo de filme lá exceto, é claro, pornô. O que gera uma curiosidade de como a gente consegue limitar as coisas. Já vi filmes americanos ditos pornográficos que eram bem mais tímidos que O Império dos Sentidos. Quem explica?

Explicar mesmo é como fazer toda inscrição, currículo no formato certo e por aí vai. Lembrar de cada coisinha que você fez e pode fazer aquela diferença na aprovação. E o final demora, viu?

Afinal, é bom aproveitar a espera e continuar escrevendo. Ano que vem tem mais.

escrito por tcordeiro

Meu nome é Tiago Cordeiro e trabalho com conteúdo (textos, roteiro, ficção e não ficção), redes sociais e marketing digital.

Os comentários estão fechados.