Minhas duas últimas cartas foram para alguém. Dois amigos com quem não falo há tempos e dos quais sinto saudades. Eles não sabem, mas escrevi para eles e nem é necessário que saibam.

Nenhum deles me causa qualquer sentimento que não seja amizade. E talvez não sejam meus amigos mais íntimos, mas de alguma forma sinto algo em especial nas lembranças que possuo deles. Pode ser uma memória de um dia em que cantamos juntos músicas que ninguém se lembra ou a tristeza pela última vez que conversamos. Não importa.

Escrever para alguém é contar uma história. Sobre você e o que sente. Importante é ser atraente o bastante para outras pessoas lerem.

 

escrito por tcordeiro
Meu nome é Tiago Cordeiro e trabalho com conteúdo (textos, roteiro, ficção e não ficção), redes sociais e marketing digital.

Os comentários estão fechados.